fbpx

Nosso blog

Inspire-se nas nossas dicas para o seu filho!

A transição das sonecas

técnicas para ensinar bebê a dormir

Olá mamães e papais! Durante este mês, vamos fazer uma série de textos sobre as sonecas, já que os pais reconhecem a importância do sono diurno na vida do bebê, porém muitas vezes ficam perdidos especialmente quando as crianças começam a mudar os hábitos do sono diurno.

Hoje vamos falar sobre as transições deste sono, ou seja, quantas sonecas seu filho precisa e como identificar o momento das transições.

De 0 a 3 meses – geralmente o bebê não tem um padrão definido para as sonecas. Esta é uma fase muito marcada pela livre demanda de sono, ou seja, o bebê dorme bastante (muitas vezes fica acordado apenas para o tempo da higiene e alimentação), sem horário definido, sempre que sentir necessidade. Se o bebê não dormir, ele fica irritado, chorão, pode ter aumento das cólicas e entra em um ciclo onde passa horas acordado, inclusive prejudicando o sono noturno, onde o bebê precisará receber muito apoio para se acalmar e finalmente dormir. O ideal neste período é não deixar seu filho mais do que 40 minutos acordado.

Primeira transição (de 5 para 4 sonecas):

De 3 a 4 meses – um período muito bom para já tentar manter uma rotina com 4 sonecas por dia, entre intervalos de mamada de 2h30 à 3h00. Nesta fase seu filho já entendeu a diferença entre dia e noite e já é possível fazer uma agenda para perceber se existe algum padrão nas horas que ele faz o sono diurno.

Segunda transição (de 4 para 3 sonecas):

Aos 4 meses – Nesta fase, seu filho já consegue se manter mais tempo acordado, e já é possível perceber um certo padrão nos horários (uma de manhã, outra no meio do dia e uma última soneca à tarde).

Terceira transição (de 3 para 2 sonecas):

Dos 6 aos 8 meses – Quando inicia a alimentação sólida, o bebê passa a ficar mais tempo acordado e muitos começam a negar a última soneca. O bebê faz a soneca da manhã geralmente perto das 10h00 e a segunda soneca perto de 14h00 e a transição começa quando a criança tem dificuldade em fazer a terceira soneca. Seu filho pode dormir um ou dois dias, não dormir em outros e certamente enquanto este padrão de sono se ajusta, nos dias em que a última soneca não acontece, o ideal é colocar a criança para dormir um pouco mais cedo (para que a janela de sono não fique tão grande).

Quarta transição (de 2 para 1 soneca por dia):

Dos 13 aos 18 meses – Esta transição causa uma mudança na rotina da criança, porque o ideal é que a soneca aconteça no meio do dia, logo depois do almoço, para que o cansaço não tome conta do seu filho no fim da tarde. Quando a transição acontece, o ideal é que a criança almoce perto de 11h30 / 12h00 para conseguir fazer seu sono 12h30 / 13h00. Nesta transição, é necessário fazer um ajuste do horário do sono noturno. Como a criança só dorme uma vez por dia, ela precisa ir para a cama um pouco mais cedo.

Dica: muitas crianças passam a negar o sono diurno por alguns dias a partir dos 18 meses, porém até 2 anos e meio é recomendado que todas as crianças durmam uma vez durante o dia. Neste casos, tente manter a calma, levar seu filho para fazer a soneca de toda forma (mesmo que ele não durma não deve haver negociação porque pelo menos ele vai descansar um pouco), diminua o nível de energia, evite TV e qualquer outro aparelho eletrônico uma hora antes da soneca, tente ajustar o horário deste sono para um pouco mais tarde e, se possível, inclua uma atividade para a criança fazer de manhã, assim ela terá um gasto energético maior.

Muitas mães nos procuram preocupadas com seus bebês porque acreditam que eles estão fazendo sonecas curtas. Então nosso próximo texto será sobre isso, para que vocês possam entender melhor o sono diurno do bebê e ter expectativas reais sobre este sono.

Até lá!

1 Comentário

    
    Todos os direitos reservados à Maternity Coach. CNPJ 25.462.996/0001-88 • Mantido por FAPNET
    Fale no WhatsApp