fbpx

Nosso blog

Inspire-se nas nossas dicas para o seu filho!

Seu filho parou de dormir a noite toda? Listamos aqui 6 motivos que podem fazer isso acontecer!

Ensinar o filho a dormir à noite toda é um grande desafio e exige paciência e persistência dos pais, além de muito carinho. Mas e quando você consegue promover esse aprendizado e de repente percebe que seu filho parou de dormir a noite toda?

É simplesmente desesperador.

E infelizmente cerca de 30% das crianças apresentam alguma dificuldade em dormir. Os principais problemas são: despertares noturnos, a luta para iniciar o sono, o choro de madrugada, as sonecas curtas. Além desses, podemos citar também as crianças que precisam de ajuda diversas vezes de madrugada para manter o sono (mamar ou ser ninada, por exemplo, cada vez que acordam).

No post de hoje listaremos 6 motivos que podem ser os causadores das noites mal dormidas na sua casa.

Veja se você se identifica com algum deles!

Regressão de sono: a primeira acontece normalmente entre o 4º mês de vida e o 6ºmês. Pode se repetir entre o 8º e 10º mês, com 1 ano, 18 meses e 2 anos. Neste caso, o melhor que os pais podem fazer é ficarem firmes na rotina, continuar com os rituais de sono, procurando não criar maus hábitos. Quando isso acontece, as associações erradas podem estender a regressão por meses!

Durante as regressões, seu bebê pode demorar mais para adormecer de dia, sentir mais fome, ficar mais irritado e chorar mais, além de aumentar o número de despertares noturnos.

Na maioria das vezes esse é o momento em que os pais percebem que seu filho parou de dormir a noite toda.

– Picos de crescimento e saltos de desenvolvimento: os bebês passam por alguns picos de crescimento ao longo do tempo, mas eles acontecem principalmente no primeiro ano de vida. Se este for o caso do seu filho, ele irá acordar de madrugada e o motivo pode ser fome. Já no salto de desenvolvimento, o bebê adquire novas habilidades e para ele não importa se é dia ou noite, ele quer praticar o novo aprendizado. Durante os saltos de desenvolvimento e picos de crescimento o bebê pode também ter alterações de humor, se sentindo mais carente e irritado.

Durante os picos de crescimento, o melhor a fazer é caprichar na alimentação durante o dia e tentar não deixar o bebê adormecer mamando – isso irá criar uma associação errada de sono.

Mesmo que ele for alimentado durante a noite, o bebê deve ser colocado no berço sonolento, porém acordado.

Repare sempre se o seu bebê aumentou a necessidade de alimento durante o dia também. Lembre-se que, se a causa do despertar for a fome, ele terá mais necessidade durante o dia também e não só a noite! Para as mamães que amamentam, em alguns dias a produção de leite irá se adequar à nova demanda do bebê, então não motivo para se preocupar.

Outra atitude que pode ajudar nessa fase é deixar que seu filho pratique muito o novo aprendizado. Por exemplo: se ele aprendeu a engatinhar ou andar, deixe-o fazer isso bastante durante o dia, para que ele não sinta vontade de fazer isso de madrugada. Muitas vezes o bebê aprende mais de uma habilidade em um mesmo salto de desenvolvimento.

Se seu filho acordar de madrugada, mas não chorar, apenas ficar “conversando” com ele mesmo, não interfira. É uma fase de grande desenvolvimento cognitivo e motor, então o sono pode ficar mais picado. O aumento no número de despertares sempre causa desespero por conta da privação de sono. A recomendação aqui é: atenda o seu bebê quantas vezes forem necessárias, mas não crie associações que ele não tenha. Assim quando a fase passar, ele volta ao ritmo de sono que tinha anteriormente.

Veja aqui uma tabela de quando estes picos e saltos acontecem. Esteja preparada!

Picos de Crescimento e Saltos de Desenvolvimento

Aparecimento dos dentes: os dentes podem começar a doer até 3 meses antes de despontarem! Este desconforto pode fazer seu filho acordar e o melhor a fazer neste caso é atender às necessidades do bebê. Mordedores podem ajudar e se a dor for persistente, é importantíssimo consultar o pediatra e solicitar ajuda. Apenas ele pode te orientar e prescrever algum medicamento para alívio da dor, se for o caso.

– Dores e incômodos como cólica, refluxo, febre ou viroses: qualquer desconforto pode fazer seu filho acordar durante a noite. O importante é conseguir reconhecer o que está acontecendo e atender o bebê prontamente. Os despertares também podem acontecer se o seu bebê está com roupas demais ou roupas de menos. Principalmente até 1 ano de idade, regule a temperatura do seu bebê com roupas. Não utilize cobertores ou mantas por uma questão de segurança.

Transição das sonecas: quando os bebês passam a dormir menos durante o dia, os horários das mamadas e do sono noturno também podem ser impactados.

Nestas transições é importante verificar se seu bebê está dormindo pelo tempo adequado durante o dia e principalmente estruturar uma rotina para dar segurança ao bebê. Nesse texto falamos sobre estas fases de mudança no sono diurno. As transições acontecem geralmente aos 4 meses (quando o bebê passa de 4 para 3 cochilos por dia), entre os 6 e 7 meses (quando o bebê passa de 3 para 2 cochilos por dia, alguns bebês podem fazer essa transição apenas aos 8 meses), do 15 aos 18 meses (quando o sono do dia é reduzido para uma única soneca) e quando a criança deixa de dormir (isso geralmente acontece depois dos 3 anos, mas algumas crianças ainda cochilam de dia até 5 anos).

A transição nunca acontece de um dia para o outro. Em alguns casos pode levar até um mês para que o bebê se adapte a nova rotina de sonecas. E nesse período o bebê pode dormir em alguns dias a quantidade de sonecas que estava habituado antes da transição e em outros dias o número de sonecas já ajustado a mudança de fase.

– Mudanças bruscas na rotina: férias, volta da mãe ao trabalho, início em berçário / escolinhas, ou a chegada de uma nova babá ou cuidador. Todas as mudanças bruscas no dia a dia do bebê também podem influenciar no sono noturno e no aumento de despertares.

Neste caso, a melhor atitude é acomodar as novas atividades a uma rotina estruturada e seguir esta rotina. Os bebês logo entenderão a nova agenda e se sentirão seguros com isso.

Algumas mudanças bruscas podem ser evitadas. Algo que acontece em muitas famílias é a chegada de um irmão. Nestes casos, não deixe para fazer todas as mudanças planejadas para quando o bebê chegar. Se você tem um filho mais velho que dorme em berço e a decisão é que ele passe para uma caminha, por exemplo, faça isso bem antes do seu bebê nascer, assim a criança não vai associar que “perdeu” algo pela chegada do irmão. É natural que o filho mais velho sinta ciúmes do irmãozinho que chegou, mas quando vamos fazendo essas mudanças antes do nascimento, facilita para o entendimento e aceitação da criança.

A mesma estratégia pode ser usada para uma mudança do quarto. Faça antes, deixe seu filho se ambientar e, quando o irmão chegar, as coisas não mudarão muito para ele.

A entrada em uma escola também exige adaptação. Sugerimos de 2 a 3 semanas até que ir para a escola faça parte da rotina da criança e ela fique mais tranquila com essa grande mudança.

Resumindo

– Tenha uma rotina estruturada e entenda as fases do seu filho para adaptar o dia dele de acordo com suas necessidades. Ajuste as sonecas, faça uma agenda dos horários do seu bebê e sempre que necessário implemente mudanças no dia como um todo, inclusive no horário da alimentação, se for preciso;

– Sempre que possível, se antecipe à grandes mudanças no dia a dia do bebê para que elas aconteçam aos poucos. Assim o seu bebê terá mais tempo para se adaptar à nova rotina;

– Não crie maus hábitos e entenda que existem fases em que o sono pode ficar pior por conta dos picos de crescimento / dentição / regressões de sono / saltos de desenvolvimento. Exemplo: se o seu filho não dorme no colo, não há necessidade de ninar até dormir se ele está passando por um momento de regressão de sono. Você pode ajudar mais, mexer nos horários, dar mais carinho no berço, mas sem criar associações que ele não tem. Não coloque novos hábitos se você não deseja mantê-los depois;

– O sono também pode ser impactado se o seu bebê está incomodado/ com dores. Na dúvida sempre converse com o pediatra para descartar algum problema de saúde;

– E por fim, tenha muita paciência. Se o seu filho sempre dormiu bem, pode ser apenas uma fase, que faz parte do desenvolvimento dele. Mas, se ele sempre teve dificuldades com sono e só piorou durante uma regressão ou salto de desenvolvimento, por exemplo, é hora de fazer alguma coisa para melhorar esse padrão. Dormir é qualidade de vida, não só para o seu bebê, mas para a família toda!

E como podemos ajudar?

Seu filho não dorme direito? Mais de 90% das dificuldades de sono do bebê são comportamentais, ou seja, conseguimos ajudar com um processo de aprendizagem de sono.

Dormir é uma habilidade que se aprende! Cerca de 4 em cada 10 crianças tem dificuldades com o sono.

Uma criança que não dorme pode ter sérios problemas, como por exemplo, hiperatividade, transtornos de humor, dificuldade de crescimento e concentração. E estes são só alguns dos problemas associados à privação crônica de sono.

Ensinar seu filho a dormir é um ato de amor. Até os 4 meses o bebê não tem um padrão de sono definido, mas você pode começar com bons hábitos de sono desde o primeiro dia de vida do seu filho. E após os 4 meses, para os bebês nascidos a termo e com peso adequado, você pode começar um processo de aprendizagem.

Pensando em realmente ajudar a vida das famílias, nós liberamos a nossa Jornada do Sono do Bebê. São uma série de vídeos gratuitos que vão te guiar para descobrir os motivos do seu filho dormir mal e também começar um processo de aprendizagem de sono se você quiser!

Além disso, você pode baixar os nossos ebooks aqui no site. Eles são gratuitos e com muita informação de qualidade para te ajudar nesse processo!

Você já tentou de tudo e precisa de ajuda para entender melhor o sono do seu filho? Nós temos diversos atendimentos que certamente poderão atender sua necessidade. Também temos cursos online que podem te ajudar, veja o que é mais adequado para a sua família!

Conheça nossos planos e faça parte desse grupo de milhares de famílias que contaram com a ajuda da Maternity para transformar a maternidade em algo mais leve.

Você não precisa deixar seu filho chorar, nem passar por um processo de desmame para que ele aprenda a dormir. Aqui trabalhamos com métodos gentis, onde o perfil da sua família e a personalidade do bebê são respeitados.

Não sofra mais, dê o primeiro passo para noites de sono com mais qualidade: assista a nossa jornada, visite nossas redes sociais e entenda como resolver de uma vez por todas as dificuldades de sono na sua casa. Queremos te ajudar! Se você preferir, encaminhe um e-mail para maternitycoach@maternitycoach.com.br, podemos ver juntos qual atendimento é o mais indicado para a sua família.

7 Comentários

  • Carala
    on 29 de outubro de 2019 Responder

    Minha filha tem 9 Meses e acorda entre 2 a 3 horas durante a noite e dorme no máximo 8:30 por noite. E as sonecas do dia são 2 dura no máximo 2 horas. Estou sofrendo muito com ela acordando tanto a noite. Só dorme ninando ou mamando. Já tentei deixar chorar até dormir mais o choro só almentava por mais de 20 min, não tive coragem de continuar.

    • Author
      michele
      on 29 de outubro de 2019 Responder

      Oi Carla! Provavelmente ela acorda tanto porque não consegue ligar alguns ciclos de sono – precisa de ajuda – mamar ou ser ninada.
      Você não precisa deixar chorando. Examine como ela entra no sono no começo da noite porque isso faz bastante diferença na qualidade de sono dela de madrugada. Se você precisar de um acompanhamento, nos escreva no maternitycoach@maternitycoach.com.br e nós te encaminhamos os nossos planos.
      Não trabalhamos com técnicas de deixar chorar e temos consultoria personalizada e curso online, que apesar de ser online, tem suporte personalizado. Estamos bem perto de todas as clientes para acompanhar os processo.
      um abraço,

    • Author
      michele
      on 30 de outubro de 2019 Responder

      Carla, te mandamos um e-mail. Se não receber, olhe na caixa de spam porque às vezes as mensagens são direcionadas para lá.
      Obrigada1

    • Author
      michele
      on 30 de outubro de 2019 Responder

      Oi Carla! Te mandamos um e-mail. Se não receber, dê uma olhada no spam porque às vezes as mensagens são direcionadas para lá.
      Obrigada

  • Maria Francisca
    on 29 de agosto de 2019 Responder

    Meu neto tem oito meses e só dormiu uma vez a noite toda deste que nasceu, já tentou fazer rotina , da mamadeira , mima mais nada que ela faça faz com que ele consiga dormi ao menos três horas direto .Até durante o dia e difícil ele dormi . Não sabemos mas o que fazer

    • Daniela
      on 29 de agosto de 2019 Responder

      Olá Maria, tudo bem? Uma rotina consistente faz toda a diferença para ajudar a criança dormir, mas precisamos também ver a forma que o seu neto adormece. Horários e duração das sonecas também influenciam. Se já foram descartados desconfortos ou algum problema de saúde, podem ser que as dificuldades dele sejam porque não consegue ligar um ciclo de sono no outro e sempre precisa de ajuda para conseguir dormir novamente. Se quiser nos mande um e-mail para maternitycoach@maternitycoach.com.br que podemos ver a melhor maneira de ajudar vocês. Um abraço

  • Regiane
    on 6 de novembro de 2014 Responder

    Olá!
    Tenho uma bebê, que também se chama Laura( como a filha da Michele Melão ) , que acabou de completar 2 meses. Há 2 semanas estou com dificuldades em fazer a bebê a largar o peito: ela chega a ficar 2 h “mamando” e só larga quando adormece (se tiro antes disso ela fica chorando). Antes ela fazia as sonecas no berço( adorava) e agora durante o dia, dorme por 20 a 40 min no colo e quando consigo, no carrinho. Geralmente só faz 2 sonecas no dia. À noite, dorme no máximo 5 h seguidas ( que pela idade acho que está bom),mas como muitas vezes fica com o nariz entupido , acorda antes. Gostaria de uma orientação sobre como conduzir as mamadas e melhorar as sonecas. Grata ,

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


Todos os direitos reservados à Maternity Coach. CNPJ 25.462.996/0001-88 • Mantido por FAPNET
Fale no WhatsApp