fbpx

Nosso blog

Inspire-se nas nossas dicas para o seu filho!

Saiba como um playground influencia no desempenho dos alunos

Por Beatriz Souza

A finalidade dos parques de diversão vai ainda além da diversão para os pequenos

Quando se pensa em um playground, é imediato se lembrar de crianças que brincam e se divertem neste espaço, seja nos brinquedos ou mesmo correndo nas áreas livres. Além de atender ao desejo de diversão dos pequenos, isso também influencia positivamente em seu desenvolvimento.

Saber disso é fundamental para todos, sejam pais, professores, educadores infantis ou mesmo parentes e amigos de outras crianças, já que os ajudará a incentivar cada vez mais as brincadeiras em suas vidas, o que tende a apresentar ótimos resultados a curto, médio e longo prazo.

Entenda como as brincadeiras e exercícios físicos possuem um papel determinante no desenvolvimento das crianças e porque isso deve ser estimulado cada vez mais em suas vidas.

Estatísticas sobre exercícios físicos na vida de crianças chamam a atenção

Esse é um assunto que precisa ser abordado com destaque, já que ainda que as crianças possuam energia de sobra, pesquisas indicam que os exercícios físicos realizados por elas ainda não cumprem as recomendações mínimas.

Uma pesquisa apresentada na American Academy of Pediatrics National Conference and Exhibition 2018, feita com aproximadamente 8 mil crianças e adolescentes entre 5 e 18 anos, os quais foram atendidos em ambulatórios de medicina esportiva pediátrica por 3 anos, comprova a necessidade do incentivo.

De acordo com os dados obtidos, 49,6% dos participantes praticam atividades físicas, mas abaixo do nível recomendado, que é de 1 hora por dia (ou 7 horas por semana).

Ao analisar aquelas que atingiram as médias diárias de atividade física, a porcentagem é ainda mais grave: 5,2%, ou seja, apenas aproximadamente 416 crianças e adolescentes dos 8.000 participantes. Além disso, a maior parte delas se exercita por muito tempo e em menos dias, o que pode acarretar em lesões.

Além disso, 5% (400 crianças e adolescentes) não fazem qualquer tipo de exercício, o que pode ter influências ainda mais graves em seu desenvolvimento.

De acordo com Amy Valasek, médica do hospital infantil Nationwide Sports Medicine, as oportunidades para praticar atividades físicas estão diminuindo, já que há menos brincadeiras a céu aberto, além da redução da educação física nas escolas.

Por isso, é essencial estimular as crianças a brincarem em parques de diversões, que são espaços abertos, onde elas podem correr, pular, gastar calorias e, de quebra, obter uma série de benefícios à sua saúde.

Quais são os benefícios das atividades físicas para as crianças?

Em linhas gerais, melhoria de sua saúde física e mental. Porém, ao analisar a questão mais a fundo, é possível perceber que os benefícios vão ainda além disso e podem, realmente, mudar positivamente a vida das crianças. Os principais benefícios são os seguintes:

Saúde física

  • Fortalecimento cardíaco. O coração é um músculo, e seu desempenho melhora quando é exercitado, assim como acontece com os demais músculos. Conforme a criança se exercita, o coração se torna mais forte e eficiente em suas ações, como no ato de bombear o sangue pelo corpo, o que por sua vez pode reduzir as chances de doenças cardíacas.
  • Fortalecimento pulmonar. A eficiência dos pulmões também melhora quando eles são exercitados, o que permite a entrada de mais oxigênio no corpo e a consequente expulsão de mais dióxido de carbono. Assim, é possível aliviar a queda natural de ingestão de oxigênio que acontece com a idade.
  • Fortalecimento ósseo. Os ossos crescem mais fortes quando são submetidos a atividades físicas. Certos exercícios, como caminhadas, corridas, dança e tênis, entre outros, podem melhorar a densidade óssea e, com isso, prevenir o aparecimento da osteoporose, condição que torna os ossos frágeis.
  • Redução dos riscos de diabetes. Atividades físicas diminuem os níveis de açúcar do sangue, já que incita os músculos a consumirem mais glicose da corrente sanguínea como fonte energética, de modo que o desempenho na atividade física melhore. Isso está diretamente associado a um menor risco de desenvolver diabetes.
  • Regulação da pressão sanguínea. Exercícios físicos regulam e diminuem a pressão de duas formas: primeiro, o colesterol e as gorduras são reduzidas no sangue, o que torna as paredes dos vasos sanguíneos mais flexíveis. Além disso, o estresse, conhecido por poder resultar em pressão alta, também é reduzido com atividades físicas.
  • Prevenção de câncer. Quem se exercita regularmente tem menor incidência de câncer devido ao controle de peso, à redução dos níveis de insulina e ao fortalecimento do sistema imunológico.
  • Controle de peso. Crianças (e adultos) sedentárias tendem a ingerir mais calorias do que precisam, as quais são armazenadas na forma de gordura e começam a se acumular, o que pode resultar em sobrepeso e, consequentemente, em diabetes e doenças no coração.

Saúde mental

  • Melhoria do humor. Estudos já mostraram uma correlação entre exercícios e efeitos positivos ao humor. Um neurotransmissor específico, a serotonina, é capaz de trazer sentimentos de prazer, melhorar o apetite e diminuir a incidência de sentimentos negativos relacionados à depressão.
  • Diminuição do estresse. Outro benefício é a redução dos níveis de estresse e ansiedade, bem como o combate a outras tensões mentais. Depois de se exercitar, o corpo fica com níveis elevados de norepinefrina (também chamada de noradrenalina) no cérebro, que modera a resposta cerebral ao estresse.
  • Aumento da autoconfiança. O estudo “A Longitudinal Assessment of the Links Between Physical Activity and Self-Esteem in Early Adolescent Non-Hispanic Females”, publicado pelo National Institute of Health, mostrou que atividades físicas estão relacionadas a uma melhora na autoestima e na autoconfiança, independentemente de idade, gênero ou peso.
  • Melhoria das funções cognitivas. Muitos estudos já abordaram a relação entre exercícios cardiovasculares e a neurogênese, que é o processo de criação de novas células cerebrais, as quais melhoram o desempenho geral e a funcionalidade do cérebro. Outro estudo, “Effects of the FITKids randomized controlled trial on executive control and brain function”, disponível na US National Library of Medicine National Institutes and Health, afirma que crianças que se exercitam são melhores na “inibição atencional”, ou seja, a habilidade de bloquear informações irrelevantes e se concentrar em determinadas atividades, além de potencializar a capacidade de alternar entre atividades cognitivas.

Exercícios físicos são indispensáveis para crianças

Fica claro que a realização de atividades físicas é determinante para o desempenho físico e mental das crianças, e que a abstenção de tais atividades pode trazer os efeitos reversos. Por isso, é essencial que elas sejam incentivadas a brincar e, ao mesmo tempo, se exercitar.

Seja no playground da escola, na casa dos amigos ou em uma academia ao ar livre, o ideal é que as crianças e adultos façam exercícios físicos. Para as crianças, isso fará com que elas tenham um desempenho físico e mental superior, não apenas na infância, mas que também poderá ser carregado pelo restante de suas vidas, principalmente com a manutenção de uma rotina saudável.

Beatriz Souza é da SEO Marketing, uma agência digital de marketing de busca que tem como objetivo tornar o Google, redes sociais e portais, poderosas ferramentas de obtenção de resultados, monitorando atentamente o desempenho das ações e mantendo com os clientes uma estreita parceria pautada em transparência nos resultados e relacionamento.

Tem alguma dúvida? Comente!

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.


Todos os direitos reservados à Maternity Coach. CNPJ 25.462.996/0001-88 • Mantido por FAPNET
Fale no WhatsApp