fbpx

Como saber a causa dos despertares do bebê

Conseguir interpretar a possível causa dos despertares do bebê pode te ajudar demais, principalmente se seu objetivo for ter uma boa noite restauradora de sono – para você e toda sua família.

Saber se a criança tem fome, se está cansada demais, ou pouco cansada, se acorda por algum desconforto ou simplesmente tem despertares habituais, é primordial para conseguir resolver essa questão de forma adequada.

A criança acorda logo no início da noite

Você coloca seu bebê para dormir e ele consegue esticar esse sono por 20, 30 ou no máximo 60 minutos. Além disso, ele tem esse comportamento por mais 2 ou 3 vezes, até que finalmente embale no sono. Funciona como se acontecessem sonecas no início da noite.

A causa dos despertares podem ser devido à um desalinhamento entre o ritmo circadiano e a pressão de sono da criança, ou, falando de uma forma mais simples – cochilos curtos durante o dia ou você pode estar colocando seu filho cedo demais na cama.

Um dia (ou vários) de cochilos curtos (menores do que 40 minutos) podem resultar em um sono noturno mais fragmentado, porque bebês que ficam muito tempo acordados ou que não dormem de dia, têm maior chance de acordar após uma curta fase de sono REM no início da noite.

O mesmo acontece quando o horário está errado. O corpo da criança entende que se trata de uma soneca, não do sono noturno.

A criança acorda de hora em hora

bebê mamando

Outra causa dos despertares é certamente a associação de sono.

Se seu filho não sabe dormir, ele pode precisar de ajuda diversas vezes para ligar os ciclos de sono, ou seja, a causa dos despertares, é porque ele não sabe fazer isso sem ajuda, ou seja, a associação de sono dele é liderada pelos pais.

Algumas associações muito comuns: dormir sendo ninado, dormir no colo enquanto a mãe está na bola de pilates, dormir mamando, dormir com o balanço do carrinho, dormir na rede ou no carro, e por aí vai.

Tudo que dependa de algo externo para manter o sono pode ser prejudicial.

Não são todas as associações de sono que você precisa evitar. Algumas são ferramentas excelentes como por exemplo: um ritual de sono extremamente relaxante ou uma naninha (após 12 meses).

Procure fazer associações que não dependam da sua presença para que a criança ligue os ciclos de sono sem precisar de ajuda.

É importante fazer a observação de que algumas crianças podem até adormecer sozinhas, mas ainda esperam estar em algumas condições para voltar a dormir quando existem os leves despertares.

Neste caso, fazer um processo de aprendizagem de sono adequado para sua família pode ser a melhor solução. Assim você irá transformar uma associação de sono liderada pelos pais, em outra liderada pelo bebê, seguindo um conjunto consistente de respostas durante a madrugada.

Criança que acorda a cada 3 horas

causa dos despertares

Na maioria dos casos, quando a criança acorda a cada 3 horas, precisamos reavaliar a rotina alimentar. Muitas vezes ela está seguindo um padrão regular de se alimentar a cada 3 horas durante o dia e repete esse ciclo na madrugada.

Se você acredita que seu filho não precisa mais comer à noite (além da sua interpretação é importante ter o aval do pediatra), é possível que ele não esteja recebendo as calorias diurnas necessárias.

Avalie bem essa alimentação, o ganho de peso, para conseguir mais horas de sono.

Criança que acorda em horários aleatórios e frequentes

causa dos despertares

Algumas crianças não conseguem sustentar o sono nem por 30 minutos. Frequentemente acordam, choram, têm um comportamento irritado, nervoso, e aparentemente estão sempre com sono.

Nestes casos, a insônia pode ser causada por algum desconforto.

Se isso acontece na sua casa, é muito importante avaliar a saúde desse bebê com o pediatra.

Algo frequente também é a criança ter despertares frequentes depois de mamar – avalie também com o pediatra se a criança não tem refluxo ou alguma alergia alimentar.

Desconfortos desse tipo podem resultar em noites bastante picadas.

Crianças que dormiam bem e passaram a acordar a cada 2 horas

Esse é o caso que deixa os pais mais perdidos.

Muitas vezes a criança tem rotina (alimentar e de soneca), sabe dormir, e de repente, passa a despertar a cada 2 horas de madrugada chorando, precisando de conforto.

Um comportamento difícil de entender, e bastante exaustivo (porque os pais não estavam habituados com isso).

Nesse caso, provavelmente estamos falando de uma regressão de sono.

Geralmente durante a regressão a criança muda um pouco o comportamento frente à alimentação também, então é importante entender que é uma fase, que acalma em 2 ou 3 semanas.

Apesar de entender que é uma fase, é primordial não criar hábitos que a criança não tem, ou que você não quer manter quando a regressão passar.

Por exemplo: se seu filho dorme sozinho e você passa a ninar para ele dormir mais rápido, depois que a regressão passar, ele pode continuar precisando desse colo para relaxar.

Enfim, como tudo no sono, precisamos de uma avaliação cuidadosa, para entender e tratar a raiz do problema, e não correr para soluções superficiais, que vão criar mais associações e trazer mais problemas que precisarão ser resolvidos depois.

Se precisar de ajuda no processo, conte com a gente!

Todos os nossos processos de aprendizagem são feitos com carinho. Aqui ninguém vai deixar o bebê no berço chorando sem ser atendido.

Trabalhamos com persistência e orientação de qualidade. Pensando em famílias que precisam estabelecer uma rotina, nós escrevemos um manual, com um passo a passo de tudo que você precisa fazer para melhorar o sono do seu filho e ajustar o dia dele.

Temos diversos tipos de consultoria: personalizada, nossos cursos online com suporte personalizado (onde você pode tirar todas as suas dúvidas), atendimentos para dúvidas pontuais, e também o nosso Tripé do Sono Saudável, onde você entenderá tudo o que precisa saber para ajustar o sono do seu filho, sem deixar chorar sozinho no berço.


		

Faça um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.