fbpx

Nosso blog

Inspire-se nas nossas dicas para o seu filho!

Guest Post – Clomid: Conheça o medicamento que promete curar a infertilidade

Caso você esteja tentando engravidar, provavelmente já ouvir falar no medicamento Clomid. Esclareça-se que a indicação do referido remédio é para o tratamento de infertilidade, decorrente de anovulação, ou seja, a ausência de ovulação, e apenas para este caso, sendo que outras razões de infertilidade devem ser tratadas de outras formas.

Apesar de muito indicado, o Clomid requer cuidados, tendo em vista não se aplicar a qualquer espécie de infertilidade, logo, é importante, antes de qualquer causa, investigar a causa da sua, especificamente, assim será possível dizer se esta é a medicação indicada.

O referido remédio é ingerido via oral, mas apresenta muitos efeitos colaterais, por isso sua administração demanda cuidado e atenção. A própria bula do medicamento é clara e explícita ao dizer que o Clomid é ineficaz para pacientes com falha pituitária ou ovariana primária, logo, daí a necessidade de um acompanhamento médico antes da ingestão desse, ou qualquer outro remédio.

O Clomid ainda é contraindicado para gestantes e pacientes com hipersensibilidade ao citrato de clomifeno ou a qualquer componente da fórmula, que é:
Cada comprimido contém:

citrato de clomifeno ……………………………………………………………………………50 mg
excipientes q.s.p. …………………………………………………………………….1 comprimido
(amido, corante amarelo tartrazina, estearato de magnésio, lactose monoidratada e sacarose).

Em resumo, o Clomid é um indutor de ovulação, por isso, se a ausência de ovulação é a causa pela qual você não tem engravidado, muito provavelmente este medicamento é indicado a você, contudo, caso outros sejam os motivos da infertilidade, ele se mostrará ineficiente, portanto, nada de se automedicar.

Contudo, caso você esteja enfrentando problemas para engravidar, é sempre necessário o acompanhamento médico, sem falar no acordo em que o casal precisa entrar, tendo em vista que qualquer tratamento de fertilidade demanda paciência e colaboração mútua, sem falar nos valores a serem dispendidos. Por isso, se sua intenção é engravidar, certifique-se que pode arcar com o tratamento, levando em consideração todos os aspectos.

Caso o Clomid seja indicado para o seu caso, normalmente a ingestão se inicia com o consumo de 50mg por dia, pelo período de 5 dias. Há médicos que já indicam 100mg para algumas pacientes, mas tal dosagem pode ser um choque muito forte ao organismo, por isso, o mais indicado é que se inicie com as 50mg por dia, aumentando gradativamente, até atingir o máximo de 150 mg, por até 5 dias. Não mais que isso.

Os indutores de ovulação, se utilizados corretamente, de forma monitorada pelos médicos, podem funcionar perfeitamente e resolver os problemas de infertilidade da mulher. Porém, caso a administração do remédio se dê de forma errada e irresponsável, tal conduta pode trazer diversos problemas de saúde. Em alguns casos,  excesso de tais remédios pode causar até uma hiperestimulação ovariana significativa, onde há o excesso de produção de óvulos nos ovários, ou ainda apenas em um deles, sobrecarregando-o, e causando fortes dores na mulher, inchaço abdominal, febre, dores durante a relação sexual e ainda irritabilidade.

Logo, se a sua intenção é procurar uma solução para sua infertilidade, a resposta pode estar no Clomid. Porém, certifique-se de que o médico que lhe orientou está certo disso, e que as quantidades prescritas são razoáveis.

E lembre-se, automedicação: JAMAIS!

 

Denise Coelho, mamãe e GO, apaixonada por maternidade e tudo que gira em torno do universo infantil. Amante da tecnologia e blogueira há anos, encontrou no Portal Bebês uma forma de compartilhar seus conhecimentos com outras mamães e tentantes mundo afora. 


Todos os direitos reservados à Maternity Coach. CNPJ 25.462.996/0001-88 • Mantido por FAPNET
Fale no WhatsApp